terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Dicas de como seu cão aproveitar o verão...



Observação sobre a foto: Só coloque seu cão na piscina se puder ficar junto, ou se o mesmo souber sair e entrar na mesma!

Navegando na net para me ajudar achar algo que me acrescentasse mais dicas de como evitar o calor com a lola achei essa matéria bem interessante...é longa mas vale a pena...http://www.correiodopovo-al.com.br/v2/article/curiosidades/9399/

NA INTEGRA...

Vem chegando o verão..." Isso é verdade no calendário e na bela balada-rock de Renato Rocketh celebrizada por Marina Lima. Sim, o verão já chegou, com todo mundo derretendo de vontade de aproveitar as férias de virada de ano. É claro que nossos companheiros e amigos caninos estão dentro.

Vamos apenas lembrar alguns detalhes para que eles curtam o verão a ponto de levar o prazer e a alegria pelo outono, inverno e primavera adentro. E essa música que citamos serve de mapinha.

"Um calor no coração..." No corpo todo, isso sim, especialmente os caninos, cuja temperatura normal é mais elevada que a nossa e os torna mais sensíveis ao clima quente. Se seu cão latir e ofegar muito, ele pode estar dizendo no idioma dele aquela frase que ouvimos de vez em quando: "Mas está calor, hein?" Portanto, não se esqueça de aliviá-lo e de cuidar para que ele não venha ou volte a sofrer com o clima quente.


Mantenha a tigela do canino sempre cheia de água fresca (e na sombra) e, ao levá-lo a passeio, leve uma garrafinha especial de água para ele; em viagens e passeios mais longos, um recipiente dobrável para água também é indispensável. Se o calor estiver mesmo daqueles, uma bandana úmida ou deixada no freezer em volta do pescoço do peludo vai bem. Em casa, as piscininhas das crianças são ótimas também para os caninos - mas, se a piscina for de verdade e meio grande, o cão deverá estar bem treinado para entrar e sair, pois ele pode nadar demais e afundar de cansado. Sempre comparo cães a crianças pequenas; pois bem, não se larga um bebê, humano ou canino, totalmente sozinho numa piscina.


"De bundinha de fora..." Para o cão tanto faz, especialmente se ele for dos mais peludos. Escove-lhe o pelo diariamente para aliviar o calor (mas não tose muito curto, pois os pêlos ajudam a proteger o canino do Sol). Passe filtro solar no focinho e pontas das orelhas, partes sensíveis por excelência e não protegidas com pelagem (mas convém verificar com o veterinário o tipo e quantidade de filtro solar). Procure evitar que ele pise em lugares que acumulam calor, como o asfalto das ruas e calçadas ou mesmo o metal das carrocerias de caminhões ou caminhonetes. Escolha caminhos alternativos com muita grama e/ou sombra e faça o cão se acostumar com o calor do solo, começando por passeios bem curtos e ir aumentando aos poucos.

"O dia inteiro de prazer..." Ótimo, mas cuidado com o período das dez da manhã às três da tarde, quando o Sol ataca com mais força. Se para a maioria de nós já é um sufoco literal, imagine para os peludos. Ao sair com o canino em longas caminhadas, dê várias paradas para descanso.


"Não demora muito agora..." Não demore é nada: nem pense em deixar o cão no carro nem por "um minutinho", pois dentro do veículo a temperatura sobe muito e bem depressa, e o risco de o cão pegar insolação e simplesmente falecer devido ao calor é muito grande. Também não demore se perceber algum cão preso por corrente embaixo de sol forte, sem nenhum abrigo, sombra ou circulação de ar (ou mesmo deixado dentro de um automóvel!); avise as autoridades ou possíveis donos mais próximos.


Os sintomas de insolação são excesso de salivação, respiração acelerada, perda de coordenação, ansiedade, falta de resposta a comandos, alto da cabeça muito quente e temperatura retal acima de 41 graus. Leve o cão para onde houver sombra, molhe-o com água fria (se houver banheira ou algo parecido, melhor ainda) por cerca de meia hora (mas não mergulhe a cabeça do peludo se ele tiver desmaiado) e corra ao veterinário para o cão receber soro e daí se re-hidratar. Ah, sim: nada de ir dando ao cão aspirina ou outros antitérmicos que podem funcionar muito bem nos humanos. E atenção especial à sensibilidade acentuada ao calor de que podem sofrer os Pugs, Buldogues e outras raças de focinho curto, bem como os cães obesos e idosos. Não deixe seu canino "todo se ardendo" para ninguém!


"Eu quero te ter, te envolver..." Isso vale também para mosquitos, pulgas, carrapatos e outros bichinhos incômodos e até perigosos que proliferam no calor. Vermifugar o peludo ajuda a prevenir e afastar risco de zoonoses. E atenção para a ração: com o calor ela tende a se fermentar e estragar mais rapidamente.

"Top less na areia, virando sereia..." Para pessoas sim, cães não! Basta lembrar detalhes de senso comum como o sofrimento do cão ao pisar a areia quente e a impossibilidade de limpar seu cocô e xixi sem contaminar a praia. Inclusive, há leis proibindo a permanência de cães (e também gatos) na praia, com penalidades variando para cada cidade, que, além de multa para o dono, incluem até risco de o cão ser levado pelo Centro de Controle de Zoonoses para ser resgatado ou mesmo doado a terceiros. Quando muito, o cão só pode passear na praia se ficar no colo do dono.


"Tudo que quiser eu vou te dar..." Bem, já falei em outros artigos sobre como lidar com peludos pidões. Sim, no Brasil começo de verão coincide com Natal, mas nada de dar ao canino panetone para humanos e outros quitutes achocolatados, pois o cacau é maligno para eles. Se você realmente precisar dar panetone ao seu canino, que seja do especial para ele, e algumas versões incluem até pedaços de carne.


"Coisas da vida..." Nunca é demais repetir: ao sair para sua merecida viagem de férias, não se esqueça de verificar os locais em que é permitido se hospedar ou se alimentar na companhia de amigos mais peludos que Tony Ramos. Caso você viaje sem os cães, verifique se eles têm espaço para se movimentarem e abrigo contra sol forte e chuva, deixe mais de uma vasilha de água e providencie alguém para cuidar deles, pelo menos para verificar e trocar água , ração e limpar a cocozeira.


"Essa magia colorida..." É isso mesmo, basta unir atenção e cuidado ao carinho e amor pelos caninos para que eles e seus donos e amigos, todos juntos, tenham um verão divertido, prazeroso e inesquecível. Afinal, não são só os humanos que gostam - e precisam - das proverbiais sombra e água fresca!

Espero que essa matéria ajude um pouquinho...

Beijinhos
Gigi e Lola

4 comentários:

  1. Lola 2:30h da manhã não é hora de querer brincar . . . rs rs rs. Beijos. Davy

    ResponderExcluir
  2. Que delícia de piscina Lola.
    Tá linda.
    lambs

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde queridas...!!!
    Tudo bem...!!!
    Não estou conseguindo postar comentários nos teus blogs mas ainda consigo hehehehe...!!!
    Eu não odeio tanto assim o BBB creio que é um espelho da sociedade brasileira, infelizmente, mas se um dia vc me ver reclamando de algo tenhas a certeza que vi, revi e conferi o reclamado, não gosto dos que reclamam simplesmente por reclamar se conhecer o fato...!!!!
    Este blof é uma gracinha parabéns...!!!
    Tudo de bom e um lindo Janeiro...!!!

    ResponderExcluir
  4. quando vi os sintomas da insolação (excesso de salivação, respiração acelerada, perda de coordenação, ansiedade, falta de resposta a comandos) e lembrei que, no dia que morreu, minha Lolla tomou banho de piscina à tarde...

    ResponderExcluir

Oi Aumiguinhos e aumiguinhas ficaremos muito feliz com os seus cãomentários...Obrigada...Lambeijokas da Lucy e Babi